BDD is not about testing



  • Da boca do próprio Dan North BDD is not about testing

    Achei excelente a hora que ele demonstra o quanto o Syllabus (BSTQB) não faz a menor ideia do que significa TDD.

    Disclaimer: Sim eu tenho certificação ISTQB e se pudesse eu voltaria no tempo para me dar um murro na cara e não fazer essa bos**.


  • MVP

    Treta: ON
    E BSTQB por acaso sabe de alguma coisa? huehuehue…
    Treta : OFF

    "Testers writing hudreds of “BDD’s”"
    Já essa frase magoa muita gente…
    Ótimo texto…
    Ps: Em um dos slides eu vi que o “swift” suporte o CAT?? Really?? :astonished:



  • A teoria em si do BDD é muito boa, está sendo tema da minha monografia, inclusive.

    Mas a visão que tive ao desenvolver o trabalho foi de que o tester no BDD acaba atuando inicialmente como analista de requisitos.

    E como a chave de um bom teste está no bom entendimento dos requisitos, acaba valendo a pena (embora vc gaste o dobro de tempo porque tem que desmembrar os requisitos iniciais para maior detalhamento junto ao cliente).

    BDD tem tanto prós quanto contras…



  • BDD sempre será visto como teste uma vez que o pessoal estará muito inclinado a utilizar Gherkin. Com isso muitos conseguem traduzir um Caso de Teste padrão IEEE 829 em um “documento de teste ágil” utilizado o Given-When-Then como um Critério de Aceite para complementar uma User Story.
    Muita gente ainda vende isso sem ao menos saber de onde saiu o BDD, porque ele foi criado e para que serve realmente. :(

    Usar o conceito de Critério de Aceite, pra mim, é mandatório hoje mas que não deve ser aplicado para ter a “documentação viva” que o John Ferguson prega (aliás alguém já tentou usar o mesmo critério de aceite pelo método de BDD para automatizar diversos níveis de teste?)

    O conceito frente a isso de Specification by Example do Gozko é muito melhor e não gera esse senso de BDD == Testes.

    Para quem gosta de descrever cenários usando o Given-When-Then, o Alister Scott tem um ótimo post sobre isso.
    https://watirmelon.blog/2015/11/20/the-10-dos-and-500-donts-of-automated-acceptance-testing/

    Abraços!