Na transição de final de ano\início de outro ficamos reflexivos com o que passou e já fazemos alguns planos para o ano seguinte.

Temos o hábito de fazer isso para várias áreas de nossa vida: afetiva, saúde, viagens, bens materiais que gostaríamos de adquirir, seja a compra de uma casa, um carro, etc. Mas e o profissional? Será que estamos olhando com carinho para ele?

Muitas vezes ficamos só no “gostaria disso” e “gostaria daquilo”, mas acaba ficando somente na pretensão, não concretizamos nada e nos acostumamos com isso. E digo que estamos errados em aceitar tranquilamente essa situação.

Leia mais em: http://www.matera.com/br/2016/01/12/o-que-voce-espera-de-2016/