QA em SAP. Alguém já viu?

Pessoal,

Recebi o desafio de aumentar a atuação da área de QA, que antes abrangia somente a webstore da Dafiti, para também garantir a qualidade do nosso backoffice, ou seja, do SAP.
Eu particularmente não conheço nada da metodologia SAP e cada vez que converso com o time de backoffice, fico mais perplexa com a diferença de mindset em relação ao desenvolvimento da webstore, que usa metodologias ágeis. Por exemplo, teste unitário é um teste manual e a quantidade de documentação e formalizações é tão grande que me pergunto se alguém vai ler aquilo depois.
Desabafo feito (rs), queria ver se alguém tem conhecimento da metodologia de testes em SAP. Algumas perguntas que tenho:

  • O QA SAP testa somente os Zs (desenvolvimento) ou também as demandas que são somente configurações? Mesmo que as configurações sejam padrões do SAP, não precisamos garantir que a funcionalidade configurada está correta dentro do negócio da empresa?
  • Há consultores e analistas específicos de cada módulo. O QA SAP também deveria ser específico por módulo?
  • A SAP tem uma “metodologia ágil”. Alguém já teve experiência nela para saber se é ágil de verdade?
  • O @eduardo-souza comentou que automatizou a interface web do SAP com o Selenium. Também escutei que o TAO deixa os testes mais lentos do que usando o QTP sozinho. Alguém possui considerações sobre automação de SAP?

[]'s

Taty

Olá Taty, tudo bem?

Bem, não sou nem um expert no assunto, mas trabalhei como programador ABAP por 5 anos e, mais recentemente (mais ou menos um ano) passei a atuar na área de qualidade (que ajudei a criar). Utilizamos o HP ALM para gerenciar os testes e o HP UFT para a execução de testes automatizados.
Agora quato a suas perguntas:
1 - É muito recomendado desenhar testes para todos os módulos que não sejam totalmente standard, mesmo que possuam apenas configurações. O ideal seria montar um roadmap de tudo o que deverá ser testado, claro que qualquer transação que possui CÓDIGO “Z” (exit, BADI’s, enhancement, etc) deve ter uma priorização mais elevada, pois este é o tipo de coisa que mais gera dor de cabeça durante um support package/enhancement package.
2 - O que você quer dizer por “QA” neste contexto? Você está avaliando, por exemplo, se um requisito de negócio faz sentido no ambiente SAP? Se sim, eu recomendaria estabelecer um modelo de inspeção comandada pela equipe de QA mas executada por pessoas de conhecimentos equivalentes. Ou você está apenas desenhando os casos de testes? Se for isso eu acho que um trabalho em conjunto com os analistas é essencial mas sinceramente não vejo necessidade de possuir um técnico da qualidade para cada módulo, acho que, apesar de isso parecer o mundo ideal, seria caro demais para convencer a administração de muitas empresas sobre as vantagens;
3 - Se você fala do método ASAP da SAP ainda não tive a oportunidade de trabalhar com ela;
4 - Quanto a este quesito eu teria muitas coisas para falar, já que passei praticamente um ano inteiro estudando a ferramenta HP UFT (antigo QTP) e o SAP TAO. Resumidamente, o SAP TAO é totalmente descartável, a menos que você esteja utilizando uma versão do QTP anterior a versão 9.0, aí você até pode ver algum ganho. Outra chance de TALVEZ o SAP TAO valer a pena é se sua empresa utilizar o BPCA do SolMan direitinho, daí acho que vale investir um tempo para estudar a ferramenta.
No geral, nossa equipe da qualidade, que é bem compacta, esta trabalhando para melhorar cada vez mais o processo de testes/qualidade no SAP, com cada erro conseguimos estabelecer novos parâmetros para melhorar, posso dizer que o processo de QA que temos hoje, apesar de não ser perfeito, já é muito melhor que o que tinhamos no início da célula quase um ano atrás.
Se tiver mais alguma dúvida que eu possa ajudar, ou algo que queira que eu detalhe é só dizer, não tenho muita experiência ainda, mas quando se trato do SAP as vezes saber o que não fazer já ajuda :)

[]'s
Fabio Jr. Gross

Log in to reply

Looks like your connection to Agile Testers was lost, please wait while we try to reconnect.