Group Details Private

Global Moderators

Forum wide moderators

 
  • RE: Automatizar testes utilizando C# ou Java eis a questão.

    @ruireg Vamos com calma. A plataforma em WinCE seria algo tipo desktop…e nem sei como ajudar com isso…(sorry, realmente não sei…talvez o WinAppDriver…)
    Sobre mobile, não tenta ser generalista. Cucumber não tem nada a ver com automação. Ele é uma abstração para ter o que for fazer mais “claro em termos de regra de negócio” (minha opinião…). Selenium é para web…Appium pode ser uma boa se tu já tem conhecimento com selenium. No caso da linguagem : a que te deixar mais confortável para mexer.
    Então acho que a primeira preocupação é:

    1. Linguagem que te deixar mais confortável
    2. Pilotar os frameworks que possam ajudar nas tuas tarefas
    3. Fazer POC no produto a testar para ver os prós e contras
    4. Respirar e ter calma

    Ps: Dica: Antes de ficar marcando todo mundo em uma postagem, respira e tenha calma ao fazer uma pergunta. A coisa pode estar ruim, mas a comunidade ajuda. Ou pelo menos direciona para o caminho se for esforçado…

    posted in Geral
  • RE: Winium automatizando testes DeskTop com Selenium

    @alissonkissel O elemento já é procurado por nome, isso já deixa a asserção já um pouco fraca. No caso tu reforçou ela um pouco mais…Acho que talvez procurar a tela onde é informado isso e depois procurar um “locator filho” podia deixar um pouco menos dependente a texto…Mas não né… as vezes não tem como…heehhee

    posted in Artigos e Tutoriais
  • Como fazer upload de arquivos com Protractor

    Neste vídeo apresento com a mão na massa como criar testes automatizados para fazer upload de arquivos utilizando o framework Protractor e a biblioteca protractor-helper. Espero goste e aguardo teu feedback. Bons testes! Anúncios

    https://talkingabouttesting.com/2018/12/05/como-fazer-upload-de-arquivos-com-protractor/

    posted in Feed de Blogs e Posts
  • Technical risk of moving to https

    EvilTester.com is a static site built using HuGoI’ve been meaning to migrate it to https, but haven’t found the time recently.Today I found the time.<a name=“more”></a>
    Rather than purchase SSL from my web host, I’m just using Let’s Encrypt because it is built into my web host’s cpanel.While waiting for the SSL changes to propagate I amended my content so that instead of:* http://eviltester.com* http://www.eviltester.comI amended all references in the HTML to "//eviltester.com"These are Protocol Relative URLs.And I amended the .htaccess file to have https redirects

    # force httpsRewriteEngine OnRewriteCond %{HTTPS} offRewriteRule (.*) https://%{HTTP_HOST}%{REQUEST_URI} [R=301,L]# Force www on httpsRewriteEngine OnRewriteCond %{HTTP_HOST} ^eviltester\.com [NC]RewriteRule ^(.*)$ https://www.eviltester.com/$1 [L,R=301,NC]
    

    After I saw that I could visit https://eviltester.com I uploaded the changes… and held my breath.Because this seemed risky.After a quick navigation it seemed OK.I ran Total Validator Pro to check the links and it seemed OK.And by OK I mean it found a 404 that I don’t care about. But I do care that it was on a page that I should really have deleted. So I deleted that page.And it found a 404 on my front page, which again I have amended.There may well be other issues, but I will accept that risk for the moment since https was the priority.

    posted in Feed de Blogs e Posts
  • RE: Testes automatizados na Sprint

    Nos contextos que trabalhei, o mais difícil era dizer que entregaria uma tarefa, com automação quando ambientes de integração não estavam prontos ou seriam entregues depois. Isso gera situações que tu precisa quebrar bem certos pontos para entregar, pelo menos, um “caminho feliz”. Sobre executar/criar os testes na sprint, envolve o profissional começar a também entender como pode criar uma estrutura simples, e depois conseguir refatorar ela. Quando se tem uma experiencia, os projetos de automação já ficam mais “robustos” e se reduz o tempo de criação. Mas no começo é um projeto ruim que tu vai refatorar…(ou refazer do zero…projeto feito o qual tu não sente nojo depois de um mes, tem coisa errada…). E sobre o mindset, tem gente que ainda “encrusta” aquela vida de ficar lendo, especificando coisas e lá no fim da sprint jogam para testar. Em “ágil”, se tu não tentar ser “a frente” do que vai testar, a equipe pode perder um pouco de confiança em ti. Eu gosto de ver as tasks, se alguma está próximo do que foi estimado, já pergunto pro dev se precisa de ajuda…Se está faltando algo…Se o dev recem pegou a task, pergunto se ele não quer tirar uns 30 minutos (ou mais) para conversar sobre a task…pensar na testabilidade dela, etc…etc… E era só para falar sobre automação e eu falei demais…sorry…eheheh
    Mas Trabalhar com a automação na sprint nos deixa mais próximos dos problemas em desenvolvimento, de criar soluções…de ser uma parte mais ativa em um processo o qual a gente não era tão ativa. Fora o desenvolvimento profissional…

    posted in Geral
  • Testing on the Toilet: Exercise Service Call Contracts in Tests

    This article was adapted from a Google Testing on the Toilet (TotT) episode. You can download a printer-friendly version of this TotT episode and post it in your office.

    By Ben Yu

    The following test mocks out a service call to CloudService.  Does the test provide enough confidence that the service call is likely to work?

    @Test public void uploadFileToCloudStorage() {  
      when(mockCloudService.write(  
              WriteRequest.newBuilder().setUserId(“testuser”).setFileType(“plain/text”)...))  
        .thenReturn(WriteResponse.newBuilder().setUploadId(“uploadId”).build());  
    
      CloudUploader cloudUploader = new CloudUploader(mockCloudService);  
    
      Uri uri = cloudUploader.uploadFile(new File(“/path/to/foo.txt”));  
      // The uploaded file URI contains the user ID, file type, and upload ID. (Or does it?)  
      assertThat(uri).isEqualTo(new Uri(“/testuser/text/uploadId.txt”));
    

    Lots of things can go wrong, especially when service contracts get complex. For example, plain/text may not be a valid file type, and you can’t verify that the URI of the uploaded file is correct.

    If the code under test relies on the contract of a service, prefer exercising the service call instead of mocking it out. This gives you more confidence that you are using the service correctly:

    @Test public void uploadFileToCloudStorage() {  
      CloudUploader cloudUploader = new CloudUploader(cloudService);  
      Uri uri = cloudUploader.uploadFile(”/path/to/foo.txt”);  
      assertThat(cloudService.retrieveFile(uri)).isEqualTo(readContent(“/path/to/foo.txt));  
    }
    

    How can you exercise the service call?

    1. Use a fake.  A fake is a fast and lightweight implementation of the service that behaves just like the real implementation. A fake is usually maintained by the service owners; don’t create your own fake unless you can ensure its behavior will stay in sync with the real implementation.  Learn more about fakes at testing.googleblog.com/2013/06/testing-on-toilet-fake-your-way-to.html.
    2. Use a hermetic server.  This is a real server that is brought up by the test and runs on the same machine that the test is running on. A downside of using a hermetic server is that starting it up and interacting with it can slow down tests.  Learn more about hermetic servers at testing.googleblog.com/2012/10/hermetic-servers.html.

    If the service you are using doesn’t have a fake or hermetic server, mocks may be the only tool at your disposal. But if your tests are not exercising the service call contract, you must take extra care to ensure the service call works, such as by having a comprehensive suite of end-to-end tests or resorting to manual QA (which can be inefficient and hard to scale).

    posted in Feed de Blogs e Posts
  • RE: Ajuda no meu TCC, POR FAVOOOOOOR! haha

    Olha…até gostaria de ajudar…mas dessa maneira é complicado…Poderia tentar usar isso:
    https://www.google.com/forms/about/
    E depois ajustar o teu post? Acho que isso te ajudar e nos ajudaria…

    posted in Geral
  • RE: Technology Radar - Novembro 2018

    Na minha visão, o “adopt” é algo que eles usam e recomendam…essa colocação ficou meio estranha…

    posted in Geral
  • RE: Technology Radar - Novembro 2018

    achei estranho a parte do “adopt” ter tão pouca coisa (tirando apenas o setor técnicas) …parece que não “endorsaram” muitos itens técnicos…

    posted in Geral
  • Chaos Engineering: Why Breaking Things Should be Practiced

    Hello guys, Last week I went to the WebSummit 2018 Conference in Lisbon and I managed to join some of the AWS talks. The talk that I am posting today is about chaos engineering, which specifically address the uncertainty of distributed systems at scale. The aim of this practice is to uncover the system weakness and build … Continue reading Chaos Engineering: Why Breaking Things Should be Practiced →

    https://azevedorafaela.com/2018/11/13/chaos-engineering-why-breaking-things-should-be-practiced/

    posted in Feed de Blogs e Posts